Lava Jato espera ‘avalanche’ de delações após JBS


Em 05/06/2017

 



jbs nova

A delação dos executivos do Grupo J&F deve abrir uma nova temporada de acordos de colaboração premiada na operação Lava Jato. Investigadores e advogados esperam um crescimento no número de candidatos a colaboradores, em especial políticos e assessores, que podem ampliar denúncias contra o PT e o presidente Michel Temer.

São cerca de 15 negociações em andamento apenas em Curitiba, origem da força-tarefa que apura esquema de corrupção na Petrobras. Os ex-ministros Antonio Palocci (ex-Fazenda e ex-Casa Civil nos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, respectivamente) e Guido Mantega (ex-Fazenda de Lula e Dilma), por exemplo, podem delatar aos procuradores da Lava Jato repasses ilícitos à campanha pela reeleição de 2014, implicando PT e PMDB, que encabeçaram a chapa.

“A delação da JBS, pela amplitude política de suas revelações, deve gerar uma avalanche de procura por acordos”, disse Carlos Fernando do Santos Lima, procurador regional da República da Lava Jato no Paraná. As informações são da Agência Estado.


Central Vale Notícia
©2015 - Todos os direitos reservados